1867

O princípio em Itu

Itu prosperava com o café e a estrada de ferro tornava a cidade acessível. Já na primeira década, foi preciso mudar o Colégio para um espaço maior, que recebeu a visita do imperador Dom Pedro II, em 1875.

1880

Pioneirismo nas ciências e no futebol

O futebol começava a nascer nos pátios do CSL em Itu, com exercícios de chute à bola, e o ensino das ciências florescia, com a instalação do Laboratório de Física e do Museu de História Natural.

1890

De dia, de noite e nas férias

Com cerca de 600 alunos e funcionamento como internato, o Colégio ampliou instalações e adquiriu Itaici, uma fazenda para ser colônia de férias. O local até hoje destina-se a retiros inacianos.

1900

Epidemias atingem Itu

Varíola, febre amarela e outras doenças acometem e espantam a população de Itu. O Colégio chega a fechar, reabre, presta auxílio aos doentes e se vê obrigado a buscar um novo endereço.

1910

Acordos com o Exército

É formado o batalhão colegial e instituída a carreira de tiro de guerra, pela qual os alunos saem com certificados de reservistas.

1918

Quase um século em SP

Há 99 anos, o Colégio São Luís muda-se para São Paulo e se instala na Avenida Paulista, a avenida dos casarões. O presidente do Estado de São Paulo nesta época era Altino Arantes, o primeiro de uma série de políticos que o Colégio formaria.

1920

Alunos unidos

Organizam-se a Associação Atlética, a Associação dos Antigos Alunos (ASIA) e as Semanas Missionárias. Iniciam-se aulas de reforço e contabilidade na Escolinha Noturna do Irmão Olavo Pereira. 

1930

Paulistas na Revolução de 1932

São inauguradas a Capela São Luís Gonzaga e 11 novas salas de aula. Na Revolução de 1932, alunos e professores são dispensados para participarem das manifestações contra o governo Getúlio Vargas.

1940

Agitação colegial

Grêmio, Olimpíada Ginasial, academia literária “Arcádia Gregoriana” e Orquestra São Luís agitam o Colégio, numa década em que alunos chegavam na escola de bonde.

1950

Crescendo com São Paulo

A avenida Paulista torna-se um corredor comercial e o São Luís chega a comprar um terreno no Morumbi. Mas decide ficar e ampliar as instalações, entre outras razões, pela facilidade de acesso aos alunos da Faculdade São Luís e do curso noturno, abertos em 1948.

1960

Estrutura nova para os 100 anos

Inicia-se a construção do edifício Haddock Lobo e o centenário do CSL é marcado pela inauguração da piscina e do ginásio de esportes.

1970

Transformações profundas

Com a admissão de meninas, forma-se, em 1972, a primeira turma mista. Por fora, as obras do metrô ameaçam a desapropriação de parte do terreno e apressam a demolição do antigo prédio da Av. Paulista.  

1980

Experiências de fraternidade

Ganham forma projetos de trabalhos voluntários em comunidades rurais, creches, asilos e favelas. O Curso primário e a pré-escola, implantados em 1972, passam a funcionar no prédio da Bela Cintra, onde fica a Vila Piratininga, uma minicidade inspirada na São Paulo antiga.  

1990

Orgulho de pertencer ao CSL

Marcam a vida dos estudantes desta década os Jogos Interamizade, as formações em valores na Vila Gonzaga e o Encontro de Alunos e Colaboradores dos sete colégios jesuítas da Província Brasil Centro-Oeste, mais conhecido como ENAC.  O curso noturno deixa de ser técnico e volta as bolsas a estudantes da rede pública no Ensino Médio.

2000

Outras formas de aprender

Tem início a Educação Infantil e o Integral. Novas propostas pedagógicas passam a ser realizadas anualmente, tais como a SINU (Simulação Interna das Nações Unidas), a Olimpíada de Ciências, o Festival de Xadrez, o Projeto Conexões de Teatro Jovem. 

2010

Qualificação do ensino

Forma-se a Rede Jesuíta de Educação, com 18 unidades de ensino no Brasil, que passa a trabalhar por um alinhamento e uma qualificação das propostas, conforme documentado no Projeto Educativo Comum (PEC), lançado em 2016.

2017

150 anos e contando!

Mais que uma agenda de eventos comemorativos, há um intenso trabalho para renovar a tradição jesuíta e promover uma educação integral, em todas as dimensões humanas. Buscando honrar o legado recebido e atualizar o Colégio para mais 150 anos.